CARLOS ALVES

Carlos Alves iniciou o percurso profissional no Teatro em 2006, e concluíu estudos de Licenciatura em Comunicação Social, em 2008. Integrou depois a Companhia do Teatro Ibérico entre 2008 e 2011 e realizou um Estágio Profissional como ator, produtor e assistente de encenação na Associação Cultural e Pesquisa Teatral Ditirambus (Lisboa).
É autor da rubrica de humor Dias em Crónica, da RDS Rádio (87.6 FM/ www.rds.pt) e apresenta-se em espetáculos de stand up comedy há mais de três anos.

O seu percurso compõe-se já de mais de uma dezena de peças e curtas-metragens:
Teatro: «Direito ao Assunto» de Carlos Alves; «Camarim» de Carlos Alves e Ana Campaniço; «El Quijote», encenação de Célia Figueira; «Circo das Cores» de Onivaldo Dutra; «Tempo de Mágoa» de Célia Figueira; «Deita o Babico no Lixo» de Volker Ludwig (onde fez também assistência de encenação); «O Frio que Faz na Cama» de António Manuel Revez; «Assim Que Passem Cinco Anos» e «Amor de D. Perlimplim com Belisa em Seu Jardim» de Federico Garcia Lorca; «A Relíquia» de Eça de Queirós, adaptação de Filomena Oliveira; «Pancakes Show» de Célia Figueira; «Pluft, O Fantasminha» de Maria Clara Machado; «Racista, Eu?!» de Onivaldo Dutra; «O Rei Está a Morrer» de Eugène Ionesco; «A Outra e o Triângulo» de Dulce Marques; «Tomai Lá do O' Neill» de Filomena Oliveira; «Na Boca da Noite» de Onivaldo Dutra.

«Camarim», em co-autoria com Ana Campaniço, foi o seu primeiro texto levado a cena, bem como a sua estreia na encenação (2014). Seguiu-se «Direito ao Assunto», representado no Teatro Rápido (Lisboa) em abril de 2014.

Em 2012, foi nomeado para o Prémio de Melhor Ator no CALE-SE - Festival Internacional de Vila Nova de Gaia, com a peça «O Frio que Faz na Cama».

Cinema - curtas-metragens: «A Sexta Chamada» de João Oliveira; «Medo» de Teresa O. Sousa; «Laços Quebrados» de Adjame Figueira; «4 no Quadrado» e «Praxe Acidentada» - produções da Universidade Lusófona.

Trabalhou também na Rádio Capital, na área da informação, nos anos 2010 e 2011, e como editor e redator de conteúdos no portal Vodafone Live, da Vodafone Portugal. Dirigiu um jornal institucional ligado ao Centro Social e Recreativo Cultural de Vila Verde - Alijó.
Carlos Alves é ainda formador nas áreas de Comunicação e Literatura Portuguesa, integra a direção da Associação Cultural de Pesquisa Teatral Ditirambus e é membro representante da Rede Social de Lisboa.