OS ANJOS TOSSEM ASSIM

Escuro. O CHEFE DA NAÇÃO está sentado na primeira fila.Ouve-se em fundo música. Proposta: In The Mood For Love. Song Yumeji's theme. Luz abre devagar. Verão. Fim de tarde.  Terraço de um prédio.  Cordas com roupa estendida. Uma piscina insuflável.  Cadeiras desdobráveis de campismo. Um canteiro de rosas. Um guarda-sol. Um tanque de roupa. Uma mala térmica cheia de pedras de gelo e garrafas de água.  Uma televisão com antena. Um cesto de basquetebol suspenso. Acima, a separar o terraço do céu, o braço metálico de uma grua. 

É neste cenário que está criada uma tensão. Uma tensão gerada pelo calor e pelas circunstâncias. As circunstâncias que decorrem de estar um grupo de pessoas barricadas num espaço comum sem contacto com o exterior; as circunstâncias do que se passa nesse exterior. Ainda a tensão que existe numa sociedade onde os peixes grandes comem os peixes pequenos, na senda dos discursos do Padre António Vieira. Quais as consequências deste ambiente, desta situação?

"Os Anjos Tossem Assim" é uma grande produção da Ditirambus em parceria com a Culturgest, um texto de Sandro William Junqueira encenado por Marco Mascarenhas.

Em cena no Auditório Carlos Paredes, de 18 a 20 de abril (sexta e sábado às 21h30 e domingo às 17 horas).


Autoria: Sandro William Junqueira
Encenação: Marco Mascarenhas
Assistência de Encenação: Carlos Alves e Onivaldo Dutra
Elenco: Catarina Monteiro, Carlos Catarino, Daphne Rego, Miguel Leirão, Leo Buchek, Miguel Ferraria, Tânia Prego, Soraia Monteiro, Pedro Santana, Sandra Mota e Luís Mendes.