Jaime Salazar Sampaio



Jaime Salazar Sampaio é autor de uma extensa obra teatral, sobretudo como dramaturgo mas também como tradutor. A sua primeira peça, Aproximação, é de 1944, tendo sido apreendida pela PIDE. Seguiu-se a produção de várias dezenas de textos dramáticos até ao final da sua vida, em 2010. Os textos de Salazar Sampaio demonstram o interesse do autor no teatro de Pirandello e do Absurdo, nomeadamente de Beckett e Ionesco. A crítica social, mais cifrada para escapar à censura, numa primeira fase, e, depois do 25 de Abril, mais explícita; o carácter existencialista de muitas das suas personagens – os seres humanos sofrem porque vivem e vivem sofrendo -, bem como a atenção dada ao universo feminino são algumas das características das suas peças. O amor ou a falta dele são temas também muito presentes, numa relação com a morte, em que esta prevalece como sempre vitoriosa sobre aquele.
Salazar Sampaio fez parte de uma geração de dramaturgos empenhados na inovação teatral, nos anos 40, 50 e 60 do século XX, donde também se destacam Luiz Francisco Rebello, Raúl Brandão, José Régio ou Bernardo Santareno.
Uma Questão de Tempo - que a Ditirambus leva a cena em 2019foi estreada em 1999, em Portalegre, com encenação de José Mascarenhas.


Comentários