DESPERTA-TE!

DESPERTA-TE está agora disponível para sessões para escolas e grupos de pelo menos 60 pessoas.


UM ESPECTÁCULO INSPIRADO NA METODOLOGIA DO OPRIMIDO
DE AUGUSTO BOAL


O Teatro Fórum consiste na encenação de temas propostos pelos elementos de um grupo ou comunidade. Nessas encenações - baseadas em factos reais - a história que se apresenta contém um conflito por resolver. O conflito entre o/a oprimido/a - pessoa que tendo o desejo de atingir/fazer alguma coisa luta com todos os meios a sua disposição para realizar o seu sonho, mas sem êxito - e o opressor - pessoa que por razões concretas e pela sua situação de poder/autoridade faz tudo o que esteja na sua mão para evitar que o oprimido realize o seu desejo.



Texto e Encenação: Onivaldo Dutra

Formadores assistentes: Célia Figueira e Marco Mascarenhas

Interpretação: Eurides Lopes, Diana Resende, Joana Lourenço, Ricardo Pereira, Maria Martins, Adriano Guerreiro, Svetlana Zamora, Alfucene Sani, Rita Pinto, Miguel Leirão, Telmo Ricardo, Pedro Santana, Ricardo Fernandes e Vanessa Amaral.

Coreografia: Eurides Lopes e Svetlana Zamora.

Cenografia: Rita Rodrigues

Figurinos: Joana Lourenço

Equipa Técnica: Carlos Alves, Rúben Silva e Miguel Ferraria

Coordenação de Projecto: Onivaldo Dutra

Contactos: 919097077/ 916041447

Este projecto é financiado no âmbito do “Acordo de Cooperação e Parceria 2010” da

CHUVA DE CORES para escolas e grupos



A CHUVA DE CORES está agora disponível para sessões para escolas e grupos de pelo menos 60 pessoas.

"Uma história de amor entre uma sombrinha e um guarda-chuva cujos pais se odeiam e os conflitos entre seres de cores diferentes está de volta para criar um universo de fantasia e aprendizagem para o público mais jovem que não deixará os mais crescidos indiferentes".

Contactos - 919097077/ 916041447
E-mail: ditirambus@gmail.com
Teatro Ibérico - Rua de Xabregas (junto ao Instituto de Emprego e Formação Profissional)- Lisboa

2010

PANCAKES SHOW




"MENINAS...
ISTO É UM CASTING…
SIM, UM CASTING…uma palavra mesmo…tão inglesa!...UF!
UMA AUDIÇÃO…

De quem? Ora essa!...Uma audição é qualquer coisa, tipo: “tu estás muito atenta e DISPONÍVEL, com postura bem SENSUAL, um olhar muito ATREVIDO e… depois perguntam-te umas coisas…
e assim,
tu respondes
e assim…
Alguém ouve, gosta da tua voz, olha bem para o teu corpo, recosta-se na cadeira, reconsidera e pronto…tipo…ficas logo no programa e assim…

OU ENTÃO…assim…uma prova de CORPO ou de VOZ ou de CANTO…ou assim…tipo DANÇA com alguma música e alguns sonhos…

CLARO!... E NESTES ASSIMS ESCONDEM-SE AS CENAS MAIS INTERESSANTES, QUERO DIZER…algumas mesmo maradas!..."

Ficha Técnica:

Texto e Encenação
Célia Figueira

Elenco
Joana Lourenço
Rita D’Almeida
Daphne Rêgo
Sevetlana Zamora
Carlos Alves

Teatro Ibérico
Rua de Xabregas, 54
Beato – Lisboa

Contactos para marcação de espectáculos:
919097077/ 966564933 / 916041447

Preço dos Bilhetes:
Normal: 10 € (com direito a uma panqueca e um café ou chá)/
Estudantes e 3ª Idade: 8€

Contactos

Telefone: 919097077/ 916041447

E-mail: ditirambus@gmail.com

O FRIO QUE FAZ NA CAMA

Ana e Luís são um casal, vivem juntos há vários anos, não têm filhos. Mantêm uma relação assente na rotina e na habituação e parecem estar cada vez mais longe um do outro.
Tó e Cátia, mais jovens, vivem um relacionamento movido pelo sexo e pelo prazer imediato. Nada parece unir estes dois casais. Uns já não são capazes de se sentirem felizes juntos; os outros buscam o prazer pelo prazer e encontram-no no sexo, nas drogas e na forma imediatista como vivem a sua paixão.
Mas há uma coisa que os liga – o frio que não deixam de sentir quando estão na cama. E há um ponto, na procura do calor por que anseiam e que rejeitam, em que as vidas dos quatro se cruzam.

Que saídas existem quando a relação entre duas pessoas se torna tão distante e monótona que já nenhum dos dois a consegue suportar? Será possível amar alguém que recusa realmente ser amado?
O Frio que Faz na Cama leva-nos a acompanhar os encontros e desencontros destas personagens movidas pela procura do que os afectos lhes podem oferecer. Esta peça propõe uma reflexão sobre as relações afectivas, num retrato duro, actual e sem tabus da busca pela satisfação sexual e amorosa.


Ficha Técnica:

Autor: António Manuel Revez

Encenação: Marco Mascarenhas

Elenco: Onivaldo Dutra, Célia Figueira, Joana Lourenço, Carlos Alves

Locução - Jorge Évora

Técnico de Audio - José Lourenço

Iluminação - Tiago Fonseca

Sonoplastia - Ricardo Fernandes

Cenário - Marco Mascarenhas

Figurinos: Célia Figueira

Produção - Onivaldo Dutra/ Carlos Alves

Assistente de Produção - Leonor Leitão

Apoios:

Câmara Municipal de Lisboa

Gebalis

Anúncio de O FRIO QUE FAZ NA CAMA na Rádio Mais Oeste - Caldas da Rainha

Listen!

Dia da Língua Portuguesa celebrado na Escola Eça de Queirós com a presença de Cavaco Silva


O Presidente da República Aníbal Cavaco Silva
Celebrou Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP na Escola Secundária Eça de Queirós em Lisboa, por ocasião do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que se celebrou pela primeira vez.
Após visitar a exposição intitulada "Povos, Tradições e Culturas", que reúne trabalhos dos alunos, o Presidente percorreu vários espaços daquele estabelecimento escolar, contactando com professores e alunos.

A cerimónia comemorativa do "Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP", que decorreu no auditório daquele estabelecimento de ensino, contou com algumas representações teatrais, onde o Actor, Professor e Encenador Onivaldo Dutra, foi um dos que deu voz ao teatro com o texto "Pela Beleza da Nossa Língua", de Ricardo Freire.


Um momento musical dedicado ao “Hino da Lusofonia” , pela Maestrina Carla Minelli e intervenções de professores e alunos que frequentam o ensino de Português como língua não materna.

O Presidente Aníbal Cavaco Silva encerrou a cerimónia com uma intervenção.

Outras notícias: - APROTED reivindica igualdade para a Educação Artística
- Educação pela Arte - Para onde Vamos?
FESTIVAL DE TEATRO FÓRUM
REGULAMENTO

ÂMBITO
Artigo 1º: O FesT’Fórum– Festival de Teatro Fórum – destina-se a
Grupos de Teatro em actividade nas Escolas de 3º ciclo do Ensino Básico
e Secundárias, oficiais e particulares, da Região da Grande Lisboa,
acontecendo, e de acordo com a calendarização, em Espaços Culturais de
Lisboa.

INSCRIÇÃO
Artigo 2º: Os Grupos interessados em participar no Festival terão que
se inscrever junto dos Responsáveis da Ditirambus - Associação Cultural e
Pesquisa Teatral até ao dia 15 de Maio de 2010, pela entrega de Ficha
de Inscrição anexa.
Artigo 3º: A inscrição dos Grupos é gratuita.

PARTICIPAÇÃO
Artigo 4º: A participação dos Grupos no Festival tem que ser devidamente
acompanhada por Docente (s) Responsável (eis).
Artigo 5º: A entidade «Escola ou Associação» é responsável pela
deslocação dos seus alunos, pelo que a Responsabilidade Seguradora
deverá estar coberta pelo Seguro Escolar ou próprio.
Artigo 6º: A participação de cada Grupo está limitada a uma única
Performance.
Artigo 7º: Cada Performance tem um tempo limitado de apresentação:
não pode durar menos que 20 minutos nem mais do que 40 minutos.
Qualquer Performance fora deste intervalo terá que ser submetida, com
respectiva fundamentação, à Organização do Festival para ser avaliado o
seu possível enquadramento.
Artigo 8º: Os Grupos inscritos comprometem-se a fazer-se representar
pelo(s) responsável (eis) nas reuniões de preparação do Festival que forem
marcadas pela Ditirambus - Associação Cultural e Pesquisa Teatral (sempre
com um mínimo de 5 dias úteis de antecedência).

DOCUMENTAÇÃO
Artigo 9º: Até ao dia 15de Maio de 2010 terá que dar entrada na
Ditirambus - Associação Cultural e pesquisa Teatral a Ficha Técnica da
Performance, de acordo com modelo a fornecer, e que inclui a sua Sinopse.
Todos os dados deverão ser enviados por email ou entregues em formato
digital.
Artigo 10º: Questões associadas a Direitos de Autor têm que ser
asseguradas pelo Grupo.

LOGÍSTICA E EQUIPAMENTOS
Artigo 11º: A Ditirambus com o apoio de outros parceiros, assume a
concretização dos principais aspectos logísticos decorrentes do Festival,
tais como espaço cénico para as Performances, material de divulgação e
equipamentos de som e luz, de acordo com as disponibilidades e com as
regras específicas a definir oportunamente e em conjunto com os Grupos
participantes.
Artigo 12º: O transporte dos Grupos é da responsabilidade das Escolas
participantes no Festival.
Artigo 13º: Os critérios de gestão do()s espaço(s) cénico(s) são da inteira
responsabilidade da Ditirambus e a sua distribuição pelos Grupos será feita
após análise das Fichas Técnicas das Performances participantes.

CERTIFICAÇÃO
Artigo 14º: A todos os grupos participantes, serão entregues Certificados
de Participação no FesT’Fórum.

DISPOSIÇÕES FINAIS
Artigo 15º: A Ditirambus - Associação Cultural e Pesquisa Teatral, na
qualidade de entidade responsável pela organização do FesT’Fórum,
reserva-se o direito de dar solução a qualquer caso omisso no presente
Regulamento.

Ditirambus - Associação Cultural de Pesquisa Teatral

Notícias - APROTED REIVINDICA IGUALDADE PARA A EDUCAÇÃO ARTÍSTICA

A APROTED - Associação de Professores de Teatro Educação tem lutado contra a publicação do Decreto-Lei n.º 35/2007 que, de acordo com a Associação, veio "proibir as escolas de contratarem professores para as disciplinas artísticas, bem como para as áreas técnicas e profissionais, para um número de horas superior a meio horário lectivo". Numa petição pela revogação daquele Decreto-Lei, a APROTED acusa o Ministério da Educação de continuar "a discriminar algumas áreas artísticas, caso do Teatro e da Dança, não criando lugares de quadro nem carreira profissional para os docentes destas disciplinas que leccionam nas escolas do ensino regular público". E, adiantam, "os poucos docentes que, por legislação especial, tiveram acesso a quadro de escola vêem-se agora impedidos de aceder à categoria de professor titular".
Neste âmbito, uma delegação da APROTED foi recebida pela deputada do Partido Socialista Luísa Santos, que garantiu o seu apoio e o de alguns outros deputados do partido às reivindicações dos professores de Teatro Educação. A deputada comprometeu-se a apresentar, na próxima sessão legislativa, um novo projecto de resolução que concilie as propostas da APROTED com a posição do Ministério da Educação.

Outras notícias: - Dia da Língua Portuguesa celebrado na Escola Eça de Queirós com a presença de Cavaco Silva
- A Educação pela Arte - para onde vamos?

Teatro Ibérico apresenta A RELÍQUIA, de Eça de Queirós

A Relíquia é uma história notável, arrasadora da hipocrisia social e dos brandos costumes, que são afinal mais fundamentalistas do que brandos. Com A Relíquia, Eça não cria uma grande história, como faz nos Maias. Apresenta, pelo contrário, uma caminhada patética como patéticos são os seus intervenientes. E são os defeitos dessas pesonagens que as guiam para uma grande aventura. É uma viagem de fanatismo, mentira, hipocrisia, reveladora de instintos primários sufocados por uma capa social e religiosa, tão frágil quanto superficial. Olhamos para eles e rimo-nos, mas não teremos algures nas nossas vidas comportamentos e atitudes assim? É esta a força do humor queirosiano. As alegrias e as tragédias das personagens são provocadas por elas próprias, por aquilo que elas têm de condenável. São tipos sociais, dão a cara pelo ridículo de toda uma sociedade, de todo um país.É esta obra que agora é levada à cena pelo Teatro Ibérico, numa adaptação de Filomena Oliveira e encenação de Onivaldo Dutra. A Relíquia transportada para o palco resulta numa comédia divertidíssima e numa sucessão de acontecimentos absolutamente delirante. São as vicissitudes de quem finge um papel que não é o seu e sobre quem a verdade pode desabar a qualquer momento como um estrondo e destruir todos os planos e ambições. E está lá tudo retratado, a fé de uma irracionalidade desmedida, o aproveitamento dessa fé para todos e quaisquer proveitos, a hipocrisia de não ser o que se parece e querer parecer o que não se é. A mentira, a traição, a ignorância e o desfile dos anseios mais primários estão todos lá e só estão porque Eça os decalcou da sociedade. E a sociedade, mudou muito desde o século XIX? Vale a pena pensar nisso ao assistir a este espectáculo. E o chico-espertismo não é uma moda do Portugal moderno? Se é, podemos bem olhar-nos ao espelho ao ver A Relíquia.Os responsáveis por este espectáculo quiseram ser fiéis não só ao espírito da obra como também ao da época, com as dificuldades que isso traz, ainda para mais a uma produção independente. Quando não é possível ter a ambiência do século XIX ali toda em cima do palco, criou-se um simbolismo que a define.

Encenação: Onivaldo Dutra; Adaptação: Filomena Oliveira; Interpretações: Carlos Alves, Manuela Gomes, Naná Rebelo, Miguel Ferraria, Pedro Conde, João Almeida, Carlos Catarino, Sérgio Coragem e Tânia Alves.

De 25 de Março a 2 de Maio, de quinta a domingo às 21h30, Teatro Ibérico (Rua de Xabregas, Lisboa).
Para reserva de bilhetes: 218682531 / 913202005
Preços: 10 euros; 8 euros para estudantes e maiores de 65 anos; desconto de 50% mediante apresentação do Cartão Cultura da revista Sábado

PANCAKES SHOW no Teatro Ibérico (novo vídeo)



De 5 de Fevereiro a 1 de Maio
Sextas e Sábados às 23:30

Teatro Ibérico
Rua de Xabregas, 54
Beato – Lisboa

Reservas:
218682531 / 966564933 / 913202005

Preço dos Bilhetes:
Normal: 10 € (com direito a uma panqueca e um café ou chá)/
Estudantes e 3ª Idade: 8€

Intervenção da Ditirambus nas pinturas de paredes da Quinta do Lavrado

video


CHUVA DE CORES no Teatro Ibérico

Depois de uma bem sucedida temporada no Auditório Carlos Paredes, em Benfica, o espectáculo CHUVA DE CORES vai agora para o Teatro Ibérico. A partir de 9 de Janeiro, todos os sábados às 16 horas, a história de amor entre uma sombrinha e um guarda-chuva cujos pais se odeiam e os conflitos entre seres de cores diferentes volta ao palco para criar um universo de fantasia e aprendizagem para o público mais jovem que não deixará os mais crescidos indiferentes.


A partir da mesma data, o espectáculo estará também disponível para apresentações especiais durante a semana para escolas e jardins-de-infância.

Contactos - Tel.: 218128528 ( c/ gravador de chamadas )
Fax: 218124569
Tlm.: 919097077 E-mail: ditirambus@netcabo.pt

Teatro Ibérico - Rua de Xabregas (junto ao Instituto de Emprego e Formação Profissional)- Lisboa